SLIGOService Safety Labor Executa todo o Processo de Engenharia e Arquitetônico para Obtenção do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiro = A.V.C.B e o HABITE-SE para Eventos Temporários são Documento Emitidos pelo Corpo de Bombeiros Militar do Brasil, Certificando que a Edificação teve o Projeto Aprovado e foi Vistoriada e que possuem as Condições de Prevenção a Combate Incêndio e Pânico “Conjuntos de Medidas Técnicas, Estruturais e Organizacionais para Garantir a Segurança da Edificação e das Pessoas Contra Incêndios e Pânicos”. Nos Projetos Contra Incêndio e Pânico, tem como principal Objetivo, a antecipação da Prevenção de Acidentes e Analisando os Riscos Existentes, com a finalidade de evitar Sinistro, Limitar sua Proporção, Preservando Vidas e Bens Patrimoniais, Diminuindo as Consequências Imprevistas de Consequências Imaginárias e imprevisíveis, assim como temos registrada na história da humanidade com os Incêndios que saíram de controle do homem, como exemplo os 10 Maiores Incêndios que Marcaram na História:

1 - Grande incêndio de Roma

No ano de 64 d.C., o imperador Nero decidiu atear fogo em Roma. Embora não existam muitos registros daquela época, acredita-se que Nero tivesse o sonho de reconstruir a cidade a seu gosto. A utopia do governante destruiu mais de um quarto da cidade.

2 - Grande incêndio de Londres

Em 1666, Londres foi consumida por um incêndio que destruiu 85% da cidade entre os dias 2 e 9 de setembro. O fogo começou por volta da 1h da manhã em uma padaria que, na época, fornecia pães para o rei Charles II. Como as casas eram feitas de madeira, as chamas logo se espalharam, atingindo monumentos (como a Igreja St Margaret) e as docas do rio Tâmisa, nas quais litros de combustível estavam armazenados. As autoridades da época, temendo os prejuízos da reconstrução, se recusaram a derrubar algumas casas para impedir o avanço do fogo. Após 9 dias, alguns edifícios foram destruídos e o incêndio pôde ser contido. Apesar de ter devastado 430 acres de Londres (1,74 km2), o Grande Incêndio deixou apenas 16 mortos.

3 - Grande incêndio de Chicago

Em 1871, ano anormalmente seco na história de Chicago, o fogo deixou 90 mil desabrigados, 300 mortos e causou um prejuízo de 200 milhões de dólares. "O Grande Incêndio de Chicago" começou com a queda de um lampião em um estábulo e foi propagado pelo vento.

4 - Sismo de São Francisco

São Francisco, na Califórnia, foi atingida por um terrível terremoto em 18 de abril de 1906. Além de destruir diversos edifícios, os tremores causaram um dano ainda maior: derrubaram postes da rede elétrica, romperam tubulações de gás e quebraram lampiões de querosene, causando um dos maiores incêndios de que se tem notícia: o fogo consumiu a cidade por 3 dias. Como o encanamento também foi danificado, os bombeiros começaram a derrubar alguns prédios na tentativa de conter as chamas; no total, 250 mil pessoas ficaram desabrigadas. Embora os números oficiais afirmem que 478 morreram na tragédia, historiadores garantem que o número real está próximo de 3 mil.

5 - Tragédia do Gran Circus Norte-Americano

Um incêndio do então maior circo da América Latina, em Niterói (RJ), em 1966, deixou 500 vítimas fatais (70% delas crianças). O fogo começou na lona de algodão, que era revestida de parafina, material altamente inflamável. Há suspeitas de que o ato tenha sido proposital. A tragédia figura como o pior incêndio da história do Brasil.

6 - Edifício Joelma

Um incêndio no Edifício Joelma em 1974, em São Paulo, deixou 184 mortos.

7 - Incêndio da Vila Socó

Em 1983, um incêndio na Vila Socó, em Cubatão, no Estado de São Paulo, deixou 93 mortos.

8 - Meca

A explosão de um botijão de gás foi a causa do incêndio que matou 343 pessoas e feriu outras 1290 em Meca, na Arábia Saudita. A cidade sagrada do islamismo, local de nascimento do profeta Maomé, era local de visitação de 2 milhões de peregrinos muçulmanos. No total, 70 mil tendas foram queimadas. O acidente aconteceu dia 22 de abril de 1997.

9 - Incêndio da boate Argentina

Em 2004, um incêndio em uma boate de Buenos Aires (Argentina) matou 175 pessoas e deixou 619 feridos. O fogo começou quando alguns frequentadores do local soltaram rojões em direção ao teto. Muitos tentaram sair pelas portas de emergência, mas a casa as mantinha fechadas para evitar que pessoas saíssem sem pagar.

10 - Incêndio da boate Kiss

Na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013, um incêndio na boate Kiss, em Santa Marta (RS), deixou 245 mortos. O fogo começou depois que a banda que se apresentava no local acendeu um sinalizador, que incendiou o teto de isopor. A tragédia foi classificada como o segundo pior incêndio da história do país.

O Projeto de Prevenção e Combate a Incêndio e Pânico – AVCB tem o Objetivo Técnico de garantir as condições mínimas necessárias para proporcionar condições de Segurança Contra Incêndio e Pânico aos ocupantes das edificações e áreas de risco, possibilitando o abandono seguro e que possam vir a ocasionar o sinistro os danos patrimonial, pessoal, social, ambiental, cultural e econômico.


Todo Estabelecimento esta sujeito à Fiscalização do Corpo de Bombeiros Militar, Órgão responsável pela prevenção de Incêndio, sendo uns documentos mais importantes antes da ocupação dos Empreendimentos, portanto racional priorizar a PREVENÇÃO, de forma a evitar que o Sinistro de Incêndio ocorra.
Para Solicitar o A.V.C.B da Edificações e/ou HABITE-SE para Evento Temporário a empresa interessada deverá montar um Processo com os seguintes documentos necessários:

  • Projeto de Engenharia Arquitetônico
  • Projeto de Proteção Contra Incêndio
  • Anotação de Responsabilidade Técnica = ART dos Engenheiros e/ou Arquitetos Responsáveis Pelo Projeto
  • Memorial Descritivo do Empreendimento
  • Memorial Descritivo da Proteção Contra Incêndio e Pânico
  • Recolhimento das Taxas para Analises do Projeto e da Vistoria
  • Guia / Formulário para entrada do Projeto
  • Uma Pasta Elástica para organização e entrada do Processo no Departamento de Engenharia dos Bombeiros Militares do Brasil
  • Atestado de Bombeiro Civil / Brigadista de Prevenção de Incêndio
  • Anotação de Responsabilidade Técnica= ART, sobre Baixa Tensão e Eletricidade
  • Anotação de Responsabilidade Técnica = ART, sobre os Equipamentos e Acessórios de Proteção de Prevenção de Combate a Incêndio
  • Alguns outros documentos, poderão ser exigidos na aprovação e analise dos projetos, como: Projeto de Instalação de Gás GLP (Gás Liquefeito de Petróleo e/ou Gás Natural), caso o empreendimento faça uso desta instalação -  Projeto de Instalação de Motor Gerador – Projeto de Para-raios – Outros.
  • Projetos de acordo com a característica de cada empreendimento. 

Elaboração de "Projetos de Segurança Contra Incêndio", dentro dos mais atuais conceitos de segurança, atentando para Normas e Legislações Municipais, Estaduais e Nacionais.

Projetos de Estrutural de Combate a Incêndio:

• Detecção e Alarme de Incêndio 
• Pressurização de Escadas de Segurança 
• Projetos Executivos de Controle e Exaustão de Fumaça 
• Proteção em Estruturas Metálicas 
• Redes Hidráulicas de Incêndio (Hidrantes, Mangotinhos) 
• Sistemas de Combate por Espuma 
• Sistemas de Sprinklers

Art’s:

  1. Estrutura metálica – Projeto e Execução
  2. Baixa tensão – Projeto e Execução
  3. Proteção Contra Incêndio e Pânico 
  4. Anotação de Responsabilidade Técnica = ART
  5. Gerador – Locação, Instalação e Operação
  6. Planta Baixa de Proteção Contra Incêndio e Pânico
  7. Este Projeto é executado em cima do Lay Out Arquitetônico da Montadora / Feira / Evento
  8. Certificado de Seguro de Responsabilidade Civil e de Terceiros
  9. Habite-se do Local do Evento
  10. Declaração de serviço de Atendimento Pré-hospitalar e da Brigada de Incêndio e/ou Bombeiro Civil.

- Com trio elétrico:

Anotações de Responsabilidade Técnica = Art’s: 

1.      Estrutura Metálica - Vistoria
2.      Gerador – Vistoria
3.      Proteção Contra Incêndio – Projeto
4.      Croqui do Percurso
5.      CNH do Motorista
6.      Licenciamento do Veículo

7.      Declaração da COSERN e caso seja necessário de

OBSERVÇÃO: CASO SEJA NECESSÁRIO, DEPENDENDO DA PARTICULARIDADE DE CADA EVENTO, PODERÃO SER COBRADOS OUTROS DOCUMENTOS.

Informamos que no ato da Vistoria TODAS AS ESTRUTURAS E DIMENSIONAMENTOS DEVERÃO ESTAR CONFORME O PROJETO APROVADO, sob o risco de o Evento ser interditado.

PRINCIPAIS DESCONFORMIDADES ENCONTRADAS EM EVENTOS TEMPORARIOS:
- Extintores mal localizados, diferente do que foi aprovado no projeto;
- Extintores vencidos ou em quantidade inferior a do projeto;
- Extintores de tipos diferente dos apresentados no projeto;
- Falta de sinalização dos extintores;
- Falta de sinalização das saídas de emergência / rotas de fuga;
- Saída de emergência com largura inferior a prevista no projeto;
- Falta das luminárias de emergência previstas no projeto;
- Grupo gerador sem proteção fixa por grades ou tapumes (fitas zebradas);
- Estrutura metálica próxima à rede elétrica  (ver distancias mínimas na NBR 15688);
- Estrutura metálica sem ancoragem;
- Falta de aterramento (estrutura metálica, som e luz);
- Corrimão de escadas/rampas sem as longarinas conforme NBR 9077(espaço das longarinas pode ser preenchido por tapumes);
- Falta de guarda-corpo para as partes laterais  e traseira do Palco;
- Layout do evento diferente do previsto em projeto (por exemplo, mudança do local do palco ou arquibancadas, acréscimo na montagem de tendas não previstas em projetos, etc.);
- Utilização de Cabo Paralelo para a fiação elétrica ao invés do cabo isolado tipo PP (todas as instalações elétricas do evento devem ser feitas com cabo isolado tipo PP).

- Layout do evento diferente do previsto em projeto (por exemplo, mudança do local do palco ou arquibancadas, acréscimo na montagem de tendas não previstas em projetos, etc.);
- Utilização de Cabo Paralelo para a fiação elétrica ao invés do cabo isolado tipo PP (todas as instalações elétricas do evento devem ser feitas com cabo isolado tipo PP).
A.V.C.B  PORQUE A EDIFICAÇÃO DEVE POSSUIR O AUTO DE VISTORIA DO CORPO DE BOMBEIROS ?

Todo estabelecimento sujeita-se à fiscalização do Corpo de Bombeiros Militar do Brasil, Agente Responsável pela Prevenção da Segurança em geral, e pela Prevenção de Incêndio e Emissão do Atestado de Vistoria do Corpo de Bombeiro e/ou Habite-se.
Outros Órgãos Públicos poderão exigir o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros A.V.C.B e/ou HABITE-SE, na concessão ou renovação de Alvará de funcionamento, Emissão de Habite-se, Projetos Ambientais e da Vigilância Sanitária. Para abertura de nova empresa, o A.V.C.B está vinculado ao processo para Autorização de Funcionamento da nova empresa.
Em caso de Seguradoras, sem o Certificação representada pelo A.V.C.B, é justo que a seguradora se negue a pagar ou reduza a indenização em caso de sinistro. É sabido e universal que as obrigações do segurado não se restringem ao pagamento do seguro.
Além disso, se algum dano à integridade física de uma pessoa for atribuído a falhas nas condições de circulação, independente de qualquer sinistro, o art. 132 do Código Penal Brasileiro (“Da Periclitação da Vida e da Saúde”) poderá ser aplicado.
O A.V.C.B dentro do prazo de validade e as correspondentes A.R.T.’s protegem o responsável pela edificação.
Toda Empresa ou Empreendimento devem se preocupar com a Saúde e Integridade física de seus Colaboradores, Fornecedores e Empresas ou residências vizinhas que em caso de sinistro podem ser afetadas.

INSTITUCIONAL
 
HOME
QUEM SOMOS
AGENTES BRASIL
LINKS ÚTEIS
FRANQUIAS
LOJA VIRTUAL
FALE CONOSCO
 
 
 
 
 
 
E-mail: sligosafety@gmail.com - HOME-PAGE: www.sligo.com.br

© 2017 SLIGO - Service Safety Labor - Todos os direitos reservados.